Mais mestres menos aprendizes

  • 5

Mais mestres menos aprendizes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Hoje resolvi assistir à palestra do José Papo sobre Contratação de projetos de Software, manutenção de sistemas e portfólio de projetos com Agilidade.

A palestra foi excelente, não podia esperar menos do palestrante, mas o que me chamou mais a atenção foi um comentário rápido que ele fez, que infelizmente não pode detalhar mais por não ser o foco da palestra.

O comentário foi mais ou menos esse:

“todo mundo quer estudar PMBOK, as pessoas querem ser gerentes de projeto agora, ninguém quer fazer curso de arquitetura,engenharia de software para ser desenvolvedor…”

Fiquei feliz em saber que compartilhamos da mesma opinião, e acredito que o resultado desse comportamento é um descaso no desenvolvimento em geral dentro das empresas, onde os arquitetos as vezes não desempenham o seu papel , o desespero das entregas dos prazos estourados não para satisfazer o usuário, mas para cumprir a meta.


E você aprendiz, quando for um Yoda , vai fazer como?

Fernando Boaglio, para a comunidade. =)


About Author

Fernando Boaglio

???

  • marllon

    como hoje faz meu GP: meter a cara naquilo que nenhum outro desenvolvedor da equipe está completamente apto a realizar, ou realizaria de forma mais lenta que o proprio GP (pela experiencia, não pela capacidade)….
    Já trabalhei com arquitetos ruins e com GPs ruins… nunca tive uma conversa dessas com eles. mas acredito que esses que eram ruins tinham bem este pensamento: quando eu crescer não quero mais desenvolver, apenas delegar… pois eh… se um dia me tonar GP ou arquiteto de um grande software/fabrica vou levar este tipo de pensamento comigo: se for pra desenvolver e manter a qualidade do codigo e me sentir apto e capaz para isso, o farei com certeza e não importa o quão longe estarei da entrega.. o prazo deve ser cumprido, com qualidade e se possivel o sistema deve ser entregue antes. Se tiver pouca gente na equipe, se tiver muita gente, não importa. o que importa eh fazer, participar, acompanhar. Acredito que esse seja o papel do GP, e não apenas gerencia burocratica. Minha opinião…
    PS: parabens peo blog..

  • Engraçado. Discuti isso essa semana na pós que faço em Desenvolvimento de SW para Disp. Móveis.
    Essa pós era para começar em Março de 2008, mas não consegiu atingir o número mínimo de pessoas. 6 Meses depois tentaram de novo e conseguiram 20 míseros esperançosos. Hoje, pouco mais de 10 pessoas assistem as aulas. Em compensação a pós em GESTÃO de PROJETOS com foco em TI está “topada” (como se diz “muito cheia” aqui em Alagoas) de gente. Ninguém quer ser “peão”, todo mundo quer mandar. Quero ver quem vai fazer o trabalho sujo.

  • Mauricio Nunes

    Putz achei que era o único que pensava assim !
    Todo mundo quer ser gerente, e sempre vem com a mesma frase:
    “…eu não quero mais programar..” Concordo que todos devem ter uma evolução na carreira, mas como disse nosso amigo Leonardo Fernandes, todo mundo quer mandar, quem vai fazer o trabalho sujo.

  • Great stuff. Nice to read some well written posts. A long way between them.

  • Ana

    Eu volto a ser programadora sem problemas, porém, como fica o salário?

Quero saber mais sobre…

Inscreva-se para receber as novidades!

Arquivos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×